Quantas astrologias existem ?

Posted on 27 de dezembro de 2006

15


Essa é uma perguntinha difícil que me ocorreu, já que muitas delas nao tem definiçoes definidas. Mas pensei que seria interessante para os iniciantes, pois em geral pensam que a astrologia é um grande saco de gatos onde cabe tudo, pensamento esse que é alimentado pelos profissionais de segunda categoria que “entendem de tudo um pouco”…

Podemos dividir a astrologia de três maneiras diferentes: por cultura, por tempo, e por finalidade.

Culturas

Apesar de que você provavelmente vai encontrar na internet algum picareta dizendo que pratica astrologia maia ou celta, o fato é que qualquer astrologia que essas e muitas outras culturas praticavam se perdeu completamente. Os registros que temos dos babilônicos sao ridiculamente pequenos, e o mesmo vale pra todas as outras culturas. Mas a que temos mais presentes nos dias de hoje sao praticamente três: a astrologia ocidental, a chinesa e a védica (da India, também chamada yiotish).

Definir as diferenças entre as três seria um trabalho muito grande, impossível de colocar mesmo as partes mais básicas. Por exemplo o sistema de signos é diferente nas três. A astrologia ocidental baseia seus signos no equinócio de áries. A chinesa (zi wei do shu) utiliza mais o solstício de capricórnio, mas o signo de rato começa 15 dias antes do solstício. Além disso, os chineses utilizam quase que apenas pontos imaginários em sua astrologia. A védica utiliza um sistema baseado em estrelas fixas, mas qual estrela depende da regiao da India.

Por tempo

Ao longo tempo, a astrologia ocidental nao foi definida por uma unidade, e sim por um povo que, num tempo específico, foi o mais representativo do seu desenvolvimento. Através das eras acredito que os povos mais importantes para a astrologia ocidental foram os babilônicos, os gregos, romanos, árabes, medievalistas europeus, os renascentistas, e os modernos.

As sementes da astrologia vieram de lugares tao distantes quanto babilônia, egito, pérsia e índia para a grécia e roma. Quem se lembra das aulas de história sabe que, depois da queda de Roma, muito do conhecimento helenístico só foi preservado graças aos árabes, que depois repassaram esses conhecimentos aos europeus, mas obviamente junto com suas próprias criaçoes, criando uma cultura nova da astrologia medieval européia.

Esses conhecimentos foram alterados na renascença por dois motivos principais: o preconceito contra os árabes e a tentativa de expurgar as “tolices dos mouros”, baseando-se nos escritos de ptolomeu; e segundo pela novo espirito científico de basear-se no empírico e desprezar o antigo, criando uma cultura de perpétuo revisionismo.

A decadência astrológica se acentua ainda mais após a renascença, chegando ao quase desaparecimento no século 19, até ser retrazida à moda de uma forma muito diferente, que chamamos de astrologia moderna ou contemporânea. Alguns dos fatores que contribuiram para a criaçao dessa nova astrologia, focada apenas no “ser psicológico” foram a destruiçao dos conhecimentos antigos e suas técnicas de prediçao; a proibiçao em muitos países anglosaxoes dos videntes e de qualquer prática que prometesse prever o futuro; da possibilidade de se criar consultas padronizadas para milhares de clientes com revistas, manuais e, depois, com computadores. Esses e outros fatores fizeram com que a astrologia se distanciasse cada vez mais da previsao do futuro e fosse para as estantes de auto ajuda e “crescimento espiritual”.

Por finalidade

Os iniciantes em geral acham que só existe uma astrologia: a que fala sobre a personalidade das pessoas. Essa é chamada astrologia natal, e sob o ponto de vista dos modernos. Mas há toda uma gama de outras técnicas disponíveis. Por exemplo, nesse blog, os tópicos mais vistos sao quase sempre aqueles que falam sobre o tema personalidade, mesmo a astrologia tendo o potencial de falar sobre muito mais coisas… por exemplo:

Interrogaçoes – podem ser de três tipos:

Cartas de eventos – vemos algum evento passado e procuramos algum tipo de explicaçao ou consequencia para nossa vida presente ou futura.

Horária – é uma carta de uma pergunta feita ao astrólogo, parecido portanto com o tarot ou i ching. Por exemplo se pergunta “eu e fulano/sicrana vamos ficar juntos” e o astrólogo busca a resposta apenas para essa pergunta (e nao por exemplo para isso e para a situaçao financeira do outro ano e mais o diabo a quatro que passe pela cabeça da pessoa).

Eletiva – Nao é muito útil apenas saber o futuro e nao poder alterá-lo, para isso existe a astrologia eletiva, a arte de eleger os melhores momentos para uma determinada atividade.

Natal – Todas as formas de astrologia que estudam a carta do nascimento de uma pessoa. Em geral os iniciantes pensam que isso é restrito à personalidade. Isso é uma mentira. Essas cartas trazem informaçao sobre todos os aspectos da vida, inclusive dinheiro, casamento, etc.

Mundana – ou astrologia “Munda” ou ainda “Mundial”. Ela fala dos eventos públicos, das eleiçoes, dos grandes desastres, etc.

Ainda temos sub-especializaçoes, como por exemplo a astrologia médica e a mágica

Médica:

decumbituras – sao cartas de evento específicas para o momento que uma pessoa ficou doente, e diz o resultado da doença.

análise médica da carta natal – ver uma carta natal e descobrir seus problemas de saúde mais básicos, sugerindo uma dieta e ervas adequadas para evitá-los.

Astrologia Mágica:

Eleiçao de rituais – escolher um momento adequado para se realizar um ritual de magia. Por exemplo, escolher a hora e dia de júpiter para um ritual de trazer dinheiro.

Talismas – é mais específico, se escolhe um momento para se construir um talisma mágico, com as energias específicas de um planeta. Um talisma de júpiter traria energias relativas a dinheiro, por exemplo.

Caridade astrológica: suponha que você tenha um horrível Saturno na sua carta. Ao invés de criar um talisma, que só iria ativá-lo, é melhor fazer uma prática chamada caridade: dê um presente de saturno (por exemplo algo feito de couro ou muito antigo) para uma pessoa de saturno (velhos, mendigos, etc) no dia de saturno (sábado) em sua hora (variável).

Espero que tenha dado pra ver que existe muito mais na astrologia, principalmente na tradicional, do que questoes fúteis do estilo “eu sou de Leao e meu namorado é de Aquário, será que a gente combina ?”.

Anúncios