Astrologia da Violência

Posted on 20 de fevereiro de 2007

13


astrologia da violencia

“Uma Familia infeliz” de Octave Tassaert, 1849, Museu de Orsay

Em astrologia, a maneira mais antiga de se analisar os desastres é através do eclipses solares e lunares. Essa é uma técnica da chamada astrologia mundana, munda ou mundial, que trata dos grandes eventos políticos, dos desastres como terremotos, do clima, etc. Já discutimos os efeitos do último eclipse sobre a aviação brasileira, com a queda do vôo da Gol e o apagão aéreo, e também sobre a possível conexão com o acidente do buraco que se abriu em São Paulo, durante as obras do Metrô paulista. Mas podemos usar os eclipses para medir o estado de guerra civil encoberta no Brasil ?

O que devemos prever ?

Uma consideração importante para mim é refletir, antes mesmo de abrir o mapa, o que pensamos que podemos ou não encontrar nele. Por exemplo, será que o episódio do ônibus queimado com pessoas dentro deve aparecer no mapa ? Por que ? Depende do número de pessoas mortas ? Da “gravidade” do caso ? Quão horrível deve ser um caso para ele aparecer num mapa astrológico ? E no Iraque, que ocorrem atentados praticamente todos os dias ? E no Brasil que se mata pessoas a torto e a direito todos os dias ? E na África, onde nem temos mais massacres, temos genocídios, alegremente ignorados pelo Ocidente ?

São perguntas difíceis, as minhas respostas provisórias são de que o episódio de violência aparece no mapa devido a sua repercussão, e não por sua própria natureza. São os eventos que “chocam” a opinião pública, seja porque a mídia estava sem notícias no dia e resolveram se focalizar em uma morte em particular, seja porque o crime abala a linha imaginária do “isso não pode acontecer” e jogam essa linha um pouquinho mais pra longe.

No episódio do menino arrastado até a maorte, a lógica exige o reconhecimento de que o crime chocou, mas ele não é nem de longe um evento que afeta milhões de pessoas, como um terremoto, ou sequer uma morte mais horrível do que tantas outras. Quem não acredita em mim, pergunte a médico de pronto socorro e pergunte quantas crianças aparecem cotidianamente, estupradas até a morte, estripadas, ou queimadas vivas pelos pais. Quem julga qual caso é pior que outro ? Só que a maioria desses casos é totalmente ignorada pela população, e raramente os meios de comunicação resolvem “investir” neles. Outra hipótese que tenho é que o evento astrológico combina com as ondas de “comoção” da população: o mesmo crime ocorrido uma semana depois cai no esquecimento mais rápido.

Como devemos prever ?

Como sempre, depois do fato, uma multidão de astrólogos se levanta para ver o mapa do dia do evento trágico e, em dez segundos, sair com uma “explicação” do ocorrido. Por exemplo que “Lilith estava em quadratura com marte”. Infelizmente isso não é absolutamente explicação de nada, pois o acontecimento sequer combina com o simbolismo do aspecto ! Como já disse anteriormente, falar sobre as coisas depois que elas ocorreram só vale a pena quando usamos isso como exercício para tentar prever o futuro. “Explicar” o passado é desnecessário, ele já é auto explicável, se quiron estava em sesquiquadratura com Plutao o problema é deles.

Antigamente ao invés de se procurar explicações depois do ocorrido, se buscaria no começo do ano uma série de datas mais perigosas. O astrólogo Ken Gillman tenta utilizar os eclipses para ver as correlações com os tiroteios em escolas americanas (artigo em Pdf) e assim ter pistas desse tipo de acontecimento. Me baseando um pouco nele, queria ver novas irupções na violência urbana brasileira. O critério utilizado foram os casos mais recentes dos selecionados nesse artigo do Globo.

A técnica é simplesmente pegar o mapa dos eclipses solar e lunar imediatamente anteriores ao fato. Se estamos tentando prever novos eventos, a técnica implica em considerar o mapa até o próximo eclipse. Vemos principalmente os ângulos do mapa, que são específicos da localidade. Ken Gillman utiliza principalmente os trânsitos de marte e do Sol. Utiliza também as posições dracônicas dos planetas, que são as posições relativas ao nodo norte. Vamos supor que o nodo norte está em 10 touro e marte está em 23 touro. Assim a posição dracônica de marte é 13 aries, com o ponto “zero aries” marcado pela posição original do nodo norte.

Incêndio do Ônibus 350 (Passeio-Irajá)

No dia 29 de Novembro de 2005, o ônibus foi queimado e os passageiros impedidos de sair, causando 5 mortes. A crueldade do incidente causou indignação até mesmo entre os traficantes. Pelo ineditismo do caso, é de se esperar que ele apareça claramente nos mapas astrológicos. Seguindo a metodologia do autor encontramos:

  • Sol do evento (7 Sag) conjunto Plutão dracônico dos eclipses
  • Marte evento conjunto Marte dracônico do eclipse solar
  • O MC do evento (medido ao nascer do sol) está em oposição ao Urano do eclipse
  • Os nodos lunares do evento estão conjuntos ao eclipse lunar.

Apesar de todos os aspectos concordarem com o simbolismo de violência, estou menos que impressionado com a técnica para esse evento. Está muito dependente dos aspectos dracônicos, sem nenhum aspecto mais dramático, que salte aos olhos. Isso significa que para usar essa técnica para prever um evento real, o número de dias escolhidos seria muito grande e cometeríamos muitos falsos positivos.

Ônibus 6011 da viação Itapemirim

Atacado no dia 28 de Dezembro de 2006, com 8 mortos. O eclipse imediatamente anterior foi o de 7 Set (Lunar) e 22 Set (Solar). Nesse caso há um aspecto mais gritante: Marte em 15 Sagitário em quadratura ao grau do eclipse lunar, servindo de bom aviso. O MC do dia do evento estava no grau do nodo dos eclipses.

Eclipse lunar de 7 Setembro

eclipse-lunar-7-set.jpg

Caso João Hélio

O caso do menino arrastado até a morte me é ainda mais fácil de se ver no mapa do mesmo eclipse. No dia 7 de Fevereiro, o Sol estava transitando o ascendente do eclipse, (bem sobre a oposição Saturno-Netuno) colocado peloKen Gillman como a indicação mais clara dos tiroteios que investigou.

Próximos casos ?

A partir do dia 3 de Março já teremos um novo eclipse lunar, então tenho dúvidas de até quando vão as indicações do eclipse solar, mas por volta 13 de março, marte cruzará o IC do eclipse solar, podendo criar mais episódios de violência urbana. O Sol também estará fazendo quadratura à Vênus do eclipse e Urano estará conjunto ao Nodo lunar, então veremos a eficiência da técnica aplicada para prever.

Nota: a técnica, como deve ter ficado óbvio, não é minha, não costumo usar cartas de nascer do sol, dracônicos, etc, mas quando se usa um autor é necessário ser coerente com sua metodologia.

Comentários: Como o assunto é forte, peço pras pessoas moderarem o teor emocional e político dos comentários.

Artigos Relacionados

Anúncios