Tudo na vida é 90% transpiracao

Posted on 16 de março de 2007

10


aprender astrologia é um trabalho duro

E tem algo fácil nessa vida ?

Em um artigo anterior começamos a discutir Como aprender astrologia. Óbvio que não existe um método único e certo, mas passo minhas impressões sobre o tema. Outras pessoas teriam, obviamente, idéias diferentes, mesmo porque minha base principal é “o objetivo da astrologia é fazer previsões”. Não tem portanto a função de fazer terapia (para isso Deus inventou os terapeutas) e muito menos de falar sobre coisas impossíveis de se errar (suas vidas passadas, etc, para isso Deus inventou o romance psicografado). Assim, já deixo claro logo de cara meu viés.

A primeira coisa que as pessoas pensam em fazer quando aprendem algo em astrologia é procurar na própria casa, e verificar “se funciona”. Foi assim que eu aprendi, por exemplo.

Hoje, eu acho que isso é um grande erro !

É claro que a gente sempre vai dar uma olhadinha, mas pra quem quer realmente aprender, a dica é ficar o mais longe possível da própria carta !

Isso por vários motivos:

  • conhecemos pouco as outras pessoas
  • conhecemos muito bem a nós mesmos
  • conhecemos muito pouco a nós mesmos
  • a vida é feita de variedade
  • experiência se acumula, não se ganha

Conhecemos (muito) pouco às outras pessoas

Todo mundo acha que em dois minutos conhece “o âmago” das outras pessoas. Principalmente quem fez o teste de “você é sensitivo” na internet. O problema é que na prática, sabemos muito pouco sobre quem as pessoas “acham” que são, muito menos quem são realmente.

Em geral vemos as pessoas através de categorias: branco, negro, mulher, petista, inteligente, carioca, universitário, pobre, famoso, piadista, sério… as categorias existem em todo lugar, e em alguns minutos reduzimos a pessoa a categoria (o famoso preconceito, seja positivo ou negativo).

Por exemplo, aqui na colômbia as pessoas freqüentemente me explicam o comportamento das outras em função de regionalismos como “fulano é costeño” e eu “huh ?”. Isso pra alguém que vem de um país de cultura basicamente idêntica. Imagina se fosse um marciano, quantos preconceitos a gente teria que explicar pra ele.

Por exemplo a carta astral do Principe Harry, o ruivinho que é o herdeiro mais novo do trono inglês e embarca pro Iraque. Vendo o mapa, você notará uma grande prevalência do elemento terra, o que indica um temperamento melancólico. Ora, se tudo que você sabe sobre ele é que gosta de uma farra, como explicar isso ? Um dos problemas é que nunca sabemos exatamente como as outras pessoas são.

A maneira que eu indico pra superar esse problema é se concentrar no mundo objetivo, e não no “vejo que você é uma pessoa com muita sensibilidade, mesmo que os outros não reconhecam isso”. Todo mundo pode concordar com isso, em algum plano. Mas se você falar que a pessoa tem tendência a guardar cada centavo, e depois gastar tudo em bobeira, você saberá se corresponde ou não a algo válido.

Como já falei outras vezes, por isso que acho que todo mundo deveria deixar a astrologia natal de lado, no começo, e tentar primeiro a astrologia horária.

Conhecemos muito bem a nós mesmos

Por que isso seria um problema ? Porque tudo e absolutamente qualquer coisa que quisermos encontrar num mapa astral, nós conseguimos encontrar na própria carta !

Por exemplo, se hoje estou me sentindo deprimido, eu vejo meu Satuno fazendo quadratura com minha Lua. Se amanha me sinto aventureiro é porque meu marte em aquário na casa 10. Mas quando brigo com a patroa ou marido, esse marte vira o grande culpado…

Vamos supor que você leu em algum livrinho que pessoas com o ascendente em gêmeos são “leves e brincalhonas”, e você fala: “isso é mentira, eu tenho ascendente em gêmeos e não sou assim”. O problema é que talvez você seja muito mais sério do que seria de esperar por causa daquele saturno em capricórnio bem alto no seu meio do céu, aspectando o ascendente.

Aquele marte mal comportado que você tem afligindo sua casa do casamento, se fosse outra pessoa você interpretaria como problemas maritais, mas pra você é totalmente explicável já que seu marido gosta muito de vermelho…

Conhecemos pouco sobre nós mesmos

Todos conhecemos pouco sobre nós mesmos. Já vi pessoas altamente agressivas e descontroladas dizendo louvores sobre sua capacidade de concentração e paciência. O que mais existe pela internet é gente “espiritualizada” falando coisas extraordinariamente preconceituosas, que causariam horror em plena alemanha nazista. Ou seja, é dificil ver nossos pecados, por que em geral atacam nossas pretensas virtudes.

Além do mais, veja que as pessoas crescem e mudam. O mapa traz informação que só poderemos saber em nossa maturidade. Imagine você lendo no mapa sobre a situação empregatícia de um rapaz de 14 anos de classe média. Você vê uma carreira dinâmica, ativa, com muita competição, talvez algo como bolsa de valores. O menino nunca trabalhou na vida. Nada daquilo diz nada pra ele, porque sequer ir ao escritório do pai já foi. Pensa em fazer música, engenharia, veterinária ou propaganda.

Em quinze anos sua previsão seria correta, mas agora não vale nada. O problema se torna mais óbvio quando se fala sobre casamento com pessoas de menos de 30 anos, que pensam que nunca vão poder ou querer casar, quanto mais ter filhos, hipoteca, etc.

A vida é feita de variedade

Um amigo me falou uma daquelas estatísticas que ninguém sabe a referência: um médico para poder ler um Raio-X, só adquire realmente competência depois de uns 20 mil raios X (estou inventando o número).

Para mim essa estatística faz sentido. Só sabemos ler um mapa astral, quando já vimos de tudo nessa vida. Vimos os mapas de assassinos seriais, de pessoas com todos os planetas em exilio, com todos os planetas em ângulos, com uma série de quadraturas, de trígonoes, etc.

Mas é claro, o importante não é pegar e ler um monte… é pegar com critério, fazer previsões e pensar o que deu certo e o que deu errado, e porque !

Experiência se acumula, não se ganha

Qualquer coisa, não importa o quanto você é inteligente ou esforçado, para ser dominada exige tempo.

Gostei muito da idéia principal desse post Aprenda a programar em 10 anos. Na nossa sociedade da futilidade, todo mundo acha que pode aprender coisas complexas como inglês em 6 meses, Chinês em dez lições fáceis, a programar COBOL em 12 horas…

O autor cita que “Pesquisadores tem demonstrado que leva em torno de dez anos para desenvolver perícia em qualquer de uma variedade de áreas, includindo jogar xadrez, compor músicas, pintar, tocar piano, nadar, jogar tênis e pesquisar neuropsicologia ou topologia” (sic, sic, e sic).

A astrologia, como todas essas perícias, não é exclusivamente técnica, e sim uma mistura de técnica, teoria, intuição e prática. Não vai ser um curso, livro ou professor que vai te dar todo esse conjunto de perícias. A única coisa vai ser o tempo acumulando a experiência da tentativa e erro, mas com critério e direcionamento.

Assim, não há atalhos, tudo na vida é 90% transpiração.

Mas se ainda quer um conselho:

A melhor maneira de ler um mapa astral é olhar o seu próprio o mínimo possível !

Artigos Relacionados

Anúncios