Hino Orfico da Lua

Posted on 7 de maio de 2007

4


orpheus2.jpg

Orfeu é um personagem da Mitologia grega mais conhecido por seu episódio com Eurídice: depois da morte de sua noiva, Orfeu vai aos infernos gregos buscar sua alma, e Hades concede sua graça, permitindo que Eurídice retorne à Terra. O truque era que Orfeu não poderia olhar pra trás até que saísse do Inferno. Sair do mundo subterrâneo demorava dias, e durante esse tempo Orfeu não ouviu um único passo, respiração, nada, e quando estava quase saindo percebeu que tinha sido enganado pelo senhor dos mortos e olhou pra trás, a tempo de ver sua amada retornando para sempre para a escuridão.

Mas Orfeu, enquanto figura mítica é considerado o criador de escolas filosóficas e também de uma série de hinos em homenagem aos deuses (mas que provavelmente foram criados por outros poetas). Esses hinos foram usados por vários místicos modernos em rituais de magia relacionados aos planetas.

Os hinos têm uma função semelhante ao mantras planetários: acalmar os planetas ou invocar suas energias. Podem ser usados junto com rituais especificos: por exemplo o hino do sol para atrair dinheiro, ou júpiter para atrair um emprego novo. Como grande parte da magia ocidental tem conexões com a astrologia, achar utilizações é fácil.

Outra maneira é de usar os hinos para “criar uma conexão com o planeta” para os que gostam de exercícios mais metafísicos. Uma possibilidade seria recitar o hino na hora e dia do planeta, vestido da cor planetária adequada.

Segunda-feira é o dia da Lua. Sua cor principal é o branco e o prateado.

A tradução que ofereço é aproximada… não sou bom de rima e verso, quem quiser tentar, o original pode ser encontrado em http://www.sacred-texts.com/cla/hoo/hoo13.htm. Mudei o sentido literal para preservar a estrutura de rimas, mas vai saber como estava em grego no original 😉
Hino órfico da Lua

Escute meu chamado, Rainha Deusa, que difunde luz prateada,
com seus chifres de Touro, vagando pela noite estrelada.
Cercada de estrelas, em seu grande trilhar,
é a tocha da noite, que pelos céus vai a cavalgar.
Fêmea e Macho, com raios emprestados você brilha,
E agora, totalmente cheia, se torna mingua.

Senhora de eras, Lua produtora de frutos,
cujo disco âmbar produz a luz da Noite como seu atributo.
Esplêndida rainha da Noite, que ama os corcéis,
aquela que tudo vê, ornada com suas estrelas fiéis.

Vigilante inimiga da guerra,
busca a vida de paz e prudência eterna.
Lâmpada da Noite, da qual é amiga e ornamento,
e que dá a todas as coisas o seu correto destinamento.

Todos saúdem a Diana, Rainha das estrelas e do céu,
com seu gracioso robe e estelar véu;
Venha, abençada Deusa, prudente e brilhante,
venha lua de casta e esplêndida luz cintilante,

Brilhe em nosso sagrados ritos com seus raios de prosperidade,
E por favor aceite nossa mistica súplica cheia de humildade.

Artigos Relacionados

Anúncios
Marcado: