Pedindo Direções em Astrologia

Posted on 6 de julho de 2008

3


Direções ? O que é isso ?

As “direções” consistem em um método que a astrologia usa para prever o futuro, a partir da carta natal. A carta natal nos mostra o “o que”, mas também é necessário o “quando”. A partir da promessa natal, as direções mostram a concretização da promessa inicial, bem como sua modificação com o tempo. Em geral as direções são divididas em Direções simbólicas, secundárias e primárias.

Como funciona exatamente ?

Vejamos o exemplo da carta natal fictícia abaixo:

Na parte inferior da carta, você pode ver mercúrio () em 13 graus de gêmeos, enquanto o Sol está em 29 de Gêmeos. Para prever quando vai ser um dos momentos significativos da vida da pessoa, é necessário movimentar simbolicamente (dirigir) mercúrio de sua posição natal até a posição do Sol.

E como interpretar esse bixo ?

Siga o antigo lema da astrologia tradicional: “delineação é feita antes da previsão”, ou seja, temos que interpretar com cuidado a carta natal, e descobrir as promessas do nascimento, antes de querer sair às cegas interpretando cada pequena direção.

Só para dar um exemplo, de uma única possibilidade entre tantas: o sol representa o Pai, e está na casa 4, da família, então provavelmente representa o pai da pessoa. Como mercúrio é regente da casa 4, o evento pode estar ligado a família. Outro exemplo: como mercúrio é regente da casa 7, e o sol também representa o marido, na carta de uma mulher poderia indicar uma época de casamento.

Tipos de Direções

Como os planetas não estão realmente se movimento, todas as direções são movimentos simbólicos, e por isso mesmo existem toda uma flora e fauna de direções. Para facilitar, as classificamos em direções primárias, secundárias (também conhecidas como progressões secundárias) e simbólicas. Elas diferem na “escala” que usam para movimentar o mapa em relação ao tempo real. Essas diferenças fazem com que as técnicas de interpretação também tenham que ser radicalmente diferentes.

Direções “simbólicas”

Como dito acima, a rigor todas as direções são movimentos simbólicos, mas ficaram conhecida essas direções que medem o arco em longitude entre dois planetas. Arco em longitude ? Vamos para o mapa exemplo anterior. Mercúrio está em 13 Gêmeos e o Sol em 29 Gêmeos. As posições dos planetas nos signos é a longitude. Agora temos a diferença entre os dois e convertemos diretamente em anos – a direção entre mercúrio e o sol seria de aproximadamente16 anos.

Outro exemplo muito conhecido de direção simbólica é o método de “Arco Solar”. O mesmo arco de 16 graus do exemplo anterior seria convertido pela velocidade do sol (que é um pouquinho menos de um grau por dia). A diferença na prática é muuuuito pequena, a não ser quando os anos vão avançando, então na prática deixo o programa calculando arco solar, mas interpretando como se fosse arco em longitude. Pessoalmente não vejo nenhuma lógica nesse simbolismo, então não o utilizo.

Direções Secundárias

Lembra da professora do colégio que ensinava os dois movimentos da terra: translação e rotação. Bem, a astrologia segue o mesmo princípio. O movimento secundário (translação) é visto na astrologia como o movimento dos planetas ao longo dos signos. O sol por exemplo se movimenta pelo zodíaco com a velocidade média de 1 grau por dia. A lua de 13 graus e um pouquinho, etc.

A direção secundária se baseia nesse princípio: um dia depois do seu nascimento = um ano de vida. Ou seja, para saber a influência sobre seu 20 ano de vida, pegamos um mapa feito para o 20 dia após o nascimento. Isso pode parecer um pouco de trabalho, mas quase todos os programas e o www.astro.com fazem o trabalho pra você. (Clique em Seleção Alargada de Mapas, decida o tipo de progressão, e coloque seus dados – necessita cadastro ou login).

Na prática, quase todos os planetas vão se mover muitoooooo lentamente na progressão secundária. A lua demora um ano de vida para andar seus 13 graus, e o sol vai andar apenas um grau por ano, menos que a velocidade de Plutão. Com o sol demorando 30 anos para mudar de signo, os planetas mais lentos, de Júpiter para cima, não vão se movimentar significativamente ao longo de uma vida humana.

É costume na astrologia moderna fazer a progressão de tudo com tudo, mas na tradicional, apenas prestamos atenção ao Rei e a Rainha: o Sol e a Lua. John Frawley, que propõe fervorosamente esse método, sugere observar no movimento do sol, além dos aspectos com os demais planetas natais, as conjunções do sol com cúspides, mudanças de termos e estrelas fixas.

Direções Primárias

São as direções que têm como sua chave simbólica o movimento de rotação da Terra. Graças a esse movimento, um planeta que está abaixo do horizonte na carta natal, inevitavelmente irá “nascer”, passar pela sua máxima culminação e se pôr, etc.

A direção primária tem uma escala de tempo muitíssimo rápida: 4 minutos após o seu nascimento correspondem a um ano de vida.

Veja no nosso mapa de exemplo, que Urano está exatamente no ascendente (parte da esquerda do círculo), ou seja, está “nascendo”. Algum tempo depois ele estará na casa 12, em oposição a Saturno no mapa. O problema é calcular esse quanto. Existem como 5 maneiras diferentes de se fazer esse cálculo, e nenhuma muito simples. É impossível até mesmo explicar o método, se a pessoa não tiver o básico de astronomia e trigonometria esférica.

Qual o melhor método ?

Pergunta que não faz muito sentido. É como a questão de qual o sistema de casas, etc. Não são possíveis esse tipo de demonstrações em astrologia. O que devemos seguir é o sistema simbólico mais consistente, adicionado de parcimônia e experiência.

As direções primárias são, de longe, o sistema no topo da hierarquia. O difícil é calculá-las !

Os astrólogos modernos adoram as direções secundárias, mas cometem erros de interpretação, pois não se preocupam com seus princípios técnicos e filosóficos.

As direções simbólicas eu ainda estou em dúvida. No livro do Dr. H, me convenci de que há algumas coisas úteis para retificação, mas ainda não sei se podem ser usadas eficazmente para previsão.

Uma coisa que eu não vejo valor é na mistura aleatória de métodos. O astrólogo que diz “Veja, minha vênus por progressão secundária está em quadratura com Urano por arco solar” está provavelmente apenas querendo justificar algo que não consegue explicar por outros métodos.

Falando nisso não esqueça que na astrologia tradicional não estamos limitados apenas às progressões e aos trânsitos: temos outras ferramentas igualmente importantes como profecções, firdarias e retornos solares.

Artigos Relacionados

Anúncios
Posted in: astrology