Pergunta sobre Análise espiritual

Posted on 24 de janeiro de 2014

3


anjo

Recebi uma pergunta sobre A funçao e utilidade de mapas natais no facebook. Como acho que pode haver mais pessoas com a mesma dúvida, criei uma resposta mais geral para o blog, retirando detalhes da mensagem.

Gostaria de saber se existe alguma validade real em uma “análise do mapa natal”, isto é, se é possível adentrar em questões específicas, de foro íntimo do consulente, ou potencialidades aristotélicas, que de fato resulte em alguma validade pessoal. É que, particularmente, parece-me que toda consulta do gênero que observei de conhecidos (que contrataram tal serviço) eram respostas tão genéricas sobre os aspectos do mapa natal, que mais pareciam o Efeito Barnum, puro e simples.

Aqui eu me lembro de um comentário de John Frawley. Mesmo os melhores astrólogos, usando as melhores das técnicas, estao limitados pelas circunstâncias.

Por exemplo, é muito conhecida a tendência da astrologia new age de só falar coisas “positivas”, com semi-defeitos para amortizar. Você é muito extrovertida mas gosta de ficar sozinha para recarregar as baterias; você é tranquilo, mas tem acessos de raiva; etc.  Entao sao as coisas que sao tao genéricas que todo mundo pode se encaixar.

Mas, por outro lado, eu já li o resultado de vários testes psicológicos “sérios”, e bem, todo mundo também pode se encaixar neles também! E, a verdade, não defendendo a astrologia new age, mas sendo neutro, é que eu já fiz vários testes padronizados e as vezes eles foram úteis e as vezes não.

Vamos para o outro extremo, menos psicológico. Uma coisa que as pessoas estão muito interessadas, quando entram em astrologia tradicional, é saber fatores objetivos. Essa pessoa tem irmãos? (SIM/NAO). Ela vai ter sucesso na vida? (SIM/NAO).

Bem, o problema com a primeira pergunta (não vou entrar aqui nos detalhes técnicos da possibilidade ou não de descobrir isso) é que é uma pergunta um tanto quanto inútil. Apenas pergunte para a pessoa! Eu sei que impressiona, poder olhar para o mapa e falar “ah, você tem 2 irmas e um irmão”, mas na prática, dá muito trabalho, é altíssima a probabilidade de errar, e a utilidade da informação é nula. Voce já sabe quantos irmãos tem.

O problema com a outra pergunta também é de utilidade. Voce não vai ter sucesso. Ok, vamos então para aquele convento na suiça. Ou talvez preparar um golpe para quebrar uma perna comendo no Mcdonalds e tentar ganhar um grande processo. Voce VAI ter sucesso. Oba, não preciso fazer absolutamente nada. Será que o sucesso é independente do esforço? Ou é apenas um caso de “prisáo de arbítrio?”

Outro exemplo de Frawley que me parece interessante seria o cliente que vem para o astrólogo

– Por que minha vida é tao ruim?

– Bem, para começar, pare de beber tanto!

Seria interessante se nossa astrologia fosse tão ao ponto, mas a verdade é que esse tipo de coisa é muito fácil de saber a posteriori, mas nao funciona bem com cartas nas quais você nao sabia que o fulano era bêbado. Mas voltando ao ponto, ainda estamos falando sobre algo que o vizinho também poderia falar, ou o padre.

Para tentar evitar esse problema, na análise espiritual eu tento ir “mais fundo”, analisando diversos aspectos, não apenas a casa 9, mas também almuten figuris, elementos, planetas positivos e negativos, mitos pessoais, etc. Assim, tentamos tocar um ponto além do nível mais concreto.

Ou seja, não é que não tenha nenhum valor “saber sobre si”, mas primeiro é difícil fazer algo mais além das banalidades (Voce é ciumento mas também confiável demais – e por isso que a consulta é sobre valores mais espirituais), e também isso está longe de ser o único valor da astrologia. É que as pessoas se concentram apenas nesse aspecto do auto conhecimento.

Na ordem de importância, na astrologia tradicional nós temos

  • Horária – para tomar decisões
  • Eletiva – para ajudar nas decisões tomadas
  • Natal – para planejar o caminho a frente, previsão do clima

A mais importante e prática de todas é a horária. Isso porque na verdade nossas vidinhas sao pequenas, e assim também nossos problemas e preocupações. A maior parte das decisões que precisamos tomar, e nossos interesses, são de curto prazo, bem no foco da horária, e também sao objetivos e concretos. Dúvidas sobre vida amorosa e emprego geralmente podem ser resolvidas muito melhor por uma horária do que por uma analise de um Retorno Solar.

O uso da eletiva é óbvio, espero. A astrologia natal, além da questão de “fale sobre mim mesmo”, na verdade só tem um grande objetivo. Imagine que você está no seu carro seguindo uma longa estrada nas suas férias. Há partes das estrada que são esburacadas e perigosas, com placas de “Proibido ultrapassar”. OUtras são sujeitas a nevoeiro. Em alguns pontos da viagem pode cair granizo, em outros névoa e chuva. Em outros a estrada é reta e o clima é lindo.

Essa metáfora é a que melhor expressa o valor da astrologia natal. Ela nos permite planejar o médio-longo prazo. Voce tem feito ultrapassagens a vida toda, mas tome cuidado agora nessa via esburacada, durante a chuva, com um monte de motorista louco.

Note que isso não diz que você VAI sofrer um acidente. Dizer coisas como “ele sofreu um acidente porque seu sol progredido estava em quadratura com tal coisa”, é quase a mesma coisa que dizer que o carro bateu com o outro por causa do sinal de “proibido ultrapassagem”. Tanto o sinal de transito quanto o aspecto astrólogico nao eram tanto causadores, eram avisos de perigo a frente. Nos dois casos quem decidiu ignorar o aviso foi a pessoa.

 É que, após ler muito seu blog, me veio certas impressões (talvez bem equivocadas) que a análise do mapa natal mais parece um embuste moderno. Venho tentando analisar meu mapa (como todos fazem) mas parece que não faço senão constatar o óbvio. É como se olhasse minha Lua em áries em oposição ao Sol e dissesse: “realmente, tenho um problema no olho esquerdo”

A astrologia natal foi criada em algum período anterior aos gregos, mas eles foram os que mais publicaram, então é bem tradicional. Mas a questão de se algo é óbvia ou não depende de contexto. Como Bernadette Brady falou uma vez, mesmo o menor fator da astrologia traz um sentido de surpreza e maravilhamento que os próprios astrólogos muitas vezes não param para admirar, pois do ponto de vista da sociedade atual, nada poderia ser observado de um mapa astral.

Posted in: astrology