Tipos psicológicos e temperamento

Publicado em 8 de dezembro de 2006

2


Num texto anterior, discutimos princípios básicos do conceito de temperamento. Uma pergunta que é muito frequente é qual a relaçao entre tipos psicológicos e temperamento. Estudantes estao sempre fazendo correlaçoes ingenuas, se esquecendo que os conceitos estao historicamente ligados ! Isso sempre abre a oportunidade para que charlataes escrevam ainda mais um livro “inovador”, reciclando as mesmas idéias e vendendo com uma capa nova. Para escapar dos charlataes, a melhor arma é ter um conhecimento mais profundo da origem da multiplicidade dos tipos.

Dorian Gieseler Greenbaum escreveu recentemente um livro sobre a história do conceito de Temperamentos chamado Temperament: Astrology’s Forgotten Key no qual ela diz:

Faz parte da natureza humana colocar as coisas dentro de categorias, sejam essas categorias tao amplas quanto animal, vegetal e mineral, ou tao específicas quanto a marca de um produto. Nao é nada diferente nossa necessidade de categorizar os próprios seres humanos de todas as maneiras possíveis. Jung dizia que isso é devido a nossa necessidade de “trazer ordem ao caos”(…) Uma dessas classificaçoes, Temperamento, tem sido usada por cientistas, médicos, filósofos e astrólogos por mais de 2000 anos.

Para entender o Temperamento, temos que entender o básico da teorias dos 4 elementos. Tudo no mundo é constituído ou tem características parciais dos quatro elementos: fogo, água, ar e terra. Esses elementos por sua vez sao baseados em duas grandes dimensoes, ou qualidades básicas: o eixo quente-frio e o eixo úmido-seco. Fogo e Ar sao quentes, Água e Terra, frios. Ar e Água sao úmidos, Fogo e Terra, secos.

les4elements.jpg

O vocabulário pode parecer engraçado ou ultrapassado, mas veremos em pouco que ele continua vivo e forte nos marcos conceituais da ciência positivista. Além disso, o vocabulário nos ajuda a entender mais os elementos:

A dimensao quente-fria se refere ao grau de “atividade” do elemento: os elementos quentes sao ativos, e os frios sao mais passivos, ou reativos. Os elementos ar e fogo estao sempre em movimento, espontaneamente, enquanto água e terra têm mais constância, mas isso faz com que demorem mais para entrar em movimento. “Pegam no tranco”.

De uma maneira geral, essa foi a primeira “teoria da motivaçao” já publicada! Ela dividia a motivaçao essencial das pessoas em duas formas, desejo e necessidade. Os temperamentos (e, mais especificamente, o Ascendente das pessoas) tem suas motivaçoes determinadas entre essas formas. Os elementos fogo e ar sao movidos pelo desejo, pois sao ativos. Fogo deseja poder, status e liberdade, enquanto Ar deseja relacionamento, conhecimento e movimento.

Já os elementos passivos sao movidos pela necessidade de segurança, e em geral começam a se mover de maneira reativa ao exterior. Água necessita de segurança emocional, e Terra necessita segurança material.

Além disso todos os elementos sao divididos em uma segunda dimensao “secura-umidade”. Os elementos úmidos sao mais orientados às pessoas e ao contato com a emoçao. De uma maneira geral a umidade quer destruir as diferenças, quando por exemplo colocamos água em areia, juntando tudo em uma massa amorfa. Já a caracteristica “seca” é diferenciadora, separadora e individualista. Esses elementos secos nao sao orientados as pessoas, e mais às coisas ou idéias. Até hoje quando uma pessoa é demasiado curta e grossa costumamos chamar ela de “seca”.

 A teoria dos elementos está integrada à medicina de hipócrates através dos 4 humores, sangue, bile amarela, bile negra e fleuma. Essa teoria tinha na época suas aplicaçoes médicas, que hoje em dia foram negadas e ridicularizadas pela medicina moderna. Se os temperamentos realmente tiveram sua aplicaçao médica negada, sao outros quinhentos que nao vamos tratar aqui. Mas acho interessante discutir como os temperamentos, ao nível psicológico, de personalidade, continuam vivos e contentes na ciência atual, o que escreverei mais na segunda parte.

caduceu.jpg

About these ads