A ordem cosmica

Posted on 9 de março de 2007

8


e30_relleu_de_assurbanipal_ninive.jpg

Observando a ordem cósmica

Nos dias de hoje, que as pessoas raramente olham para o céu podem ver o céu, fica cada vez mais difícil falar sobre a harmonia que os antigos viam no céu. Desde a antiga Babilônia, os planetas foram colocados em uma ordem que estrutura suas relações e seu poder. Essa ordem é chamada “Ordem Caldeica” e ordena os planetas do mais lento (Saturno) ao mais rápido (Lua):

  • Saturno (29 anos para dar uma volta completa no zodíaco)
  • Júpiter (12 anos)
  • Marte (2 anos e meio)
  • Sol (1 ano)
  • Vênus (aproximadamente 1 ano)
  • Mercúrio (aproximadamente 1 ano)
  • Lua (1 mês)

Vênus e Mercúrio têm velocidade média igual a do Sol porque nunca se afastam muito dele, do ponto de vista terrestre. No entanto têm, em geral, velocidade maior, compensada pelos constantes períodos de retrogradação (no qual aparenta “caminhar pra trás” no zodíaco).
O tema pode aparentar não ser importante para os iniciantes, mas acredite em minha palavra, ele é muito importante. Entendendo a ordem dos caldeus, você começará a entender uma série de outras coisas em astrologia.

Quem eram os Caldeus ?

“Caldeus” era a maneira genérica como os gregos se referiam a todos os povos da Mesopotâmia, em geral se referindo à Babilônia, mas às vezes também aos egípcios e outros povos. Segundo Fuzeau-Braesch, a tabuinha astronômica mais antiga é do século VIII antes de Cristo. Algumas das tabuinhas encontradas mostram o registro do céu, como por exemplo “nublado, não pude observar”, até outras que descrevem todos os eclipses lunares e solares por um período de mais de 400 anos.

Depois de descobrir os 7 planetas visíveis, os babilônicos atribuiram deuses a cada um deles.

  • Saturno: Ninib – o estável, astro da justiça e da ordem
  • Júpiter: Marduk – o criador, deus protetor da Babilônia.
  • Marte: Nergal – deus dos infernos e das armas, arauto de infelicidade.
  • Sol: Shamash – senhor da vida
  • Vênus: Ishtar – deusa do amor e senhora da justiça.
  • Mercúrio: Nabu – filho e companheiro de Marduk, segura o estilete das tabuinhas do destino, é o deus das ciências.
  • Lua: deus Sin – reina sobre a vegetação, meses, anos, e o destino dos homens

Os egipcios tinham um calendário ligado a 12 animais sagrados: gato, cão, serpente, escaravelho, asno, leão, bode, touro, gavião, macaco, íbis, e crocodilo. Os babilônicos observavam pelo menos 16 constelações principais, mas não acho minha referência nisso. Segundo Fuzeau-Braesch, eles criaram um sistema de zodíaco sideral, que é basicamente o nosso, com algumas diferenças interessantes:

  • Gêmeos: era um dragão bicéfalo para os semitas do norte, transformado em dois homens, não se sabe sob que influência
  • Leão: assumia frequentemente a forma de demônio. Tornou-se Leão na qualidade de animal real, símbolo dos soberanos da Mesopotâmia
  • Virgem: supostamente era uma deusa da fecundidade ligada ao nome de Ishtar. (é necessário ver se essa informação é verdadeira, pois mesmo para os babilônicos Virgem era considerado a “queda” de Vênus).
  • Escorpião = “aquele que morde”, muito temido na Babilônia, pois os anais citam mortes de reis provocadas por sua mordida
  • Sagitário: um signo hibrido, transformado em centauro pelos gregos. Segundo Bernadette Brady essa é a constelação mais guerreira e violenta dos céus.
  • Capricórnio: Na mesopotâmia era um temível peixe-cabra. Os gregos enxergaram nele uma simples e mansa cabra.
  • Aquário: um homem ajoelhado, vertendo chuva de uma urna, trazendo inundações.

astrologia-babilonica.jpg

Fora isso, os babilônicos criaram a “exaltacao”, uma dignidade que se usa até hoje. Cada planeta tem sua exaltacao num signo característico. Por exemplo, Júpiter está exaltado em Câncer e Vênus em Peixes.

A ordem dos Caldeus

A ordem Caldéica, como já disse, é simplesmente a ordem dos planetas visíveis de Saturno (o mais lento) até a Lua (a mais rápida). Muito da astrologia está baseada nessa regra tão simples, quer ver ?

Idades do Homem

As “Idades do Homem” de Ptolomeu é simplesmente a Ordem Caldeica invertida: o ser humano comeca na idade da Lua (bebê) e mercúrio (infância), entra na adolescência (Vênus), vai para a idade adulta (Sol), entra na infame “crise de meia idade” (marte), fica maduro (Júpiter) e finalmente velho (Saturno).

Firdaria

Além das idades do Homem, as firdaria também distribuem um planeta para cada ano de vida da pessoa. Dê uma olhadinha e perceberá que a ordem da firdaria é caldeica, comecando com o Sol ou a Lua, e nao com Saturno.

As horas planetárias

Você sabia que cada hora tem um planeta associado ? A partir do planeta que rege o dia da semana (por exemplo, saturno rege o sábado) podemos ver qual o planeta que rege cada hora do dia. A primeira hora é sempre a hora do planeta, e depois siga a partir da ordem caldeica.

Por exemplo, a primeira hora do sábado (a partir do nascer do Sol) é de Saturno, a segunda é de Júpiter, etc.

Regências Planetárias

Você já se perguntou porque Saturno rege Capricórnio, Vênus rege Libra, etc ? Bem, isso veremos melhor num artigo futuro, mas Saturno rege os signos de Capricórnio e Aquário, e se você colocar os signos num círculo, pode ver que eles seguem aproximadamente a ordem caldeica (Com excecao do Sol, que fica do lado da Lua, e nao entre marte e vênus).

placa-babilonica.jpg

A Astrologia “Visual”

A Bernadette Brady tem tentado ressuscitar uma astrologia babilônica, mais “visual”, focalizando-se nas constelacoes e nos fenômenos celestes como realmente se apresentam no céu, e nao no computador.

Algumas coisas ela tem acertado com precisao, outras deixa um pouco a desejar, mas a iniciativa tem inegavelmente seu mérito, principalmente sua tentativa de fazer uma releitura da astrologia babilônica, há tanto esquecida. Ela acertou com boa margem a morte do Papa e os atentados em Londres, mas passou longe na previsão da Copa do Mundo. Como falei num artigo anterior sobre a Astrologia de Harry Potter, o método “visual” engloba muitos fatores esquecidos pela astrologia, como por exemplo ver se o planeta está “excepcionalmente brilhante”, “mais vermelho que o normal”, se está “sozinho no céu”, etc.

Os aspectos principais da Ordem Cósmica, como entendida pelos caldeus, é que nunca havia garantia de ordem ! Os sacerdotes todos os meses observavam os céus, na expectativa de se a lua cheia ia aparecer ou não. Isso não deve ser encarado como “um povo supersticioso” e sim que eles não tinham a mesma expectativa que nós, de que “a ordem sempre vai se manter”. Para eles a ordem do universo nao era algo a ser esperado, e sim a ser antecipado com ansiedade, ajudado através de rituais e rezas. Uma astrologia constituída basicamente de Presságios, o simples fato de que a Lua Cheia não estava visível pelas núvens era considerada um mal sinal para o mês. Mas havia várias maneira de se evitar os presságios negativos, a mais conhecida era o hábito de se colocar um “rei substituto” por um dia, pra que recebe ele a influência negativa, em lugar do rei verdadeiro.

Se você sabe bem inglês, você pode assistir essa audio-classe da Bernadette Brady na qual ela explica muitos dos principios da sua “astrologia visual”.

Artigos Relacionados

FUZEAU-BRAESCH, Suzel. A astrologia. Rio de Janeiro: Zahar, 1990.

Anúncios